Perdão

Na última vez que postei uma reflexão neste blog, eu estava atormentada pela necessidade de viver cada dia como se fosse o último e da necessidade de faze-lo o melhor possível.
Após a postagem me dediquei totalmente a viver de verdade o que eu acredito, como sempre faço quando acredito em alguma coisa, mas para que houvesse "paz" se fazia necessário uma observação mais aguçada dos fatos ocorridos diariamente, e depois de analisados, ver em que pontos esses fatos poderiam acrescentar experiência a minha vida. Experiência não significa apenas passar por determinada situação e sim abstrair dessa situação os subsídios para que amanhã seja ainda melhor que hoje.
Tomando essa postura de viver a vida mais calmamente, procurando analisar os acontecimentos de forma mais racional, me deparei com a necessidade do PERDÃO. Esse perdão não é somente o perdoar, é também o de ser perdoado. Observei que no dia-a-dia não existe espaço para esse sentimento, o carro que te fecha, a balconista que te destrata, o açougueiro que te vende músculo e você paga filé, o chefe que puxa o seu tapete, o "amigo" que te difama, o dinheiro que acaba, a roupa que rasga, o carro que estraga, as decepções, as frustações, as oportunidades perdidas, enfim, as cicatrizes que trazemos na alma.
Me digam, sobra tempo para perdoar????????
São tantas emoções negativas que nos mantermos positivos é um desafio, mas racionalmente, não encontro outra forma de viver razoavelmente saudável mentalmente e emocionalmente, senão através do perdão. Perdoar a pressa do motorista, o mal dia da balconista, a "distração" do açougueiro, as razões do chefe, a fraqueza do amigo; trabalhar mais para o dinheiro não acabar, costurar a roupa que rasgou, consertar o carro. Perdoar o outro, mas principalmente, ser perdoado, não esperar o perdão do outro, mas nos perdoarmos, aceitarmos nossas limitações como elementos a serem transformados na nossa vida, e nos mantermos sempre no caminho do aprendizado e consequente mudança interior.
Caminho árduo, porém repleto de maravilhas a cada centímetro do caminhar. Maravilhas como uma criança feliz, um sorriso de um estranho, um abraço de amigo, ou todos os momentos eternos.
Acho urgente focar todos esses e outros momentos eternos, bendizer a vida em sua magnitude e agradecer a Deus a oportunidade do caminhar, pois a magia não está no destino e sim na caminhada.

2 comentários:

Jake Mello disse...

É Tânia, se não pensarmos assim cairemos no círculo venenoso.

Quem não perdoa, toma uma dose de veneno todos os dias. Não é fácil,viu? Nós temos que trabalhar isso todos os dias, sem esmorecer, pq na verdade, só perdoa quem pode.

Diferente e belo o seu blog.

beijo

Jake Mello disse...

ops! essa foi da Sandra.
Beijos

Postar um comentário

Obrigada por fazer um comentário.
"Ah! se todo mundo fosse igual a você..."
Abraços

Hoje é

Seguidores

Dihitt

Google+ Followers

  ©The New Web Post - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo