Almas Gêmeas

Há algum tempo atrás, passou uma novela na globo que tinha o nome de Alma Gêmea. Era uma novelinha das seis e eu adorava. Foi num tempo em que eu ainda conseguia ver novelas, hoje acho muito chato,estranho né?
Mas voltando ao assunto, a novela tinha como eixo principal o amor entre dois personagens que seriam almas gêmeas. Não me lembro o nome dos personagens, mas a trama para mim foi inesquecível, porque falava de um conceito que eu acredito realmente, o de que todo mundo tem sua alma gêmea.
Tenho uma amiga de longa data que eu acredito tenha encontrado sua alma gêmea, é que a história é mais ou menos assim.
Quando nós tinhamos uns 15 anos ela conheceu o rapaz que hoje é marido dela, o curioso é que neste encontro eles descobriram que, ele tinha nascido às 10 da noite de um dia e ela às 2 da manhã do dia seguinte e conseqüentemente, eles haviam ficado juntos no berçário já que só existia uma maternidade na cidade naquela época. Resultado, eles estão casados há quase 25 anos, tem um filho lindo e são felizes mesmo com todas as dificuldades do dia-a-dia.
Só quem já encontrou sua alma gêmea sabe qual é a sensação. Sabe aquelas coisas que só quem sentiu na carne pode saber, digo saber porque explicar é meio complicado. Quando encontramos nossa alma gêmea é como se tivéssemos caminhado anos a fio nos sentindo sozinhos, como se de alguma forma sempre faltasse alguma coisa em nós e de repente nos sentimos completos, plenos, seguros, é uma sensação de leveza, pois segurando aquelas mãos caminharemos rumo ao infinito.
Da mesma forma que encontramos nossa alma gêmea, um dia, chega a hora da separação. Minha avó foi casada por mais de trinta anos e quando meu avô faleceu ela guardou luto fechado por uns 5 anos. Com o passar dos anos ela foi se recompondo e quando já faziam uns 10 anos que meu avô havia partido, eu disse à ela:
-Vó! Por quê a senhora não arruma um coroa legal? A senhora ainda está moça e vive tão sozinha, o vovô gostaria de te ver feliz.
Resposta dela:
Pra quê minha filha? Eu vivi meu grande amor com o seu avô e ele está me esperando para quando eu for me encontrar com ele. Ele só foi na frente.
Ainda hoje me lembro de cada detalhe dessa cena, pois me marcou muito.
Minha avó viveu uma viuvês de 26 anos e depois partiu para, como ela mesmo dizia, se encontrar com meu avô.
Muitas vezes temos que, mesmo em vida, dar adeus à nossa alma gêmea, pois mesmo os gêmeos, às vezes, querem experimentar coisas diferentes na vida. Nessa hora a dor cala fundo, porque é como se tirassem uma parte da nossa alma.
Dói muito, mas só quem viveu a plenitude sabe que nunca mais vai ser sozinho, pois foi presenteado com o conhecimento de que, em algum lugar, sua alma também vive em outra alma.

1 Comentário:

Victor S. Gomez disse...

Sei que existem almas gêmeas, penso nisso como algo que todos nós iremos passar, mas temos que ter cuidado para não deixarmos passar, não sei se você entendeu. A felicidade somos nós que construimos, faz parte da natureza humana, deixar de ser feliz, para depois pensar naquilo como algo que não era seu. Talvez seja uma forma de continuar vivendo sem arrependimento. Falo de amizade num post no meu blog, sei que não tem haver com alma gêmea, mas é interessante. Abraços

Postar um comentário

Obrigada por fazer um comentário.
"Ah! se todo mundo fosse igual a você..."
Abraços

Hoje é

Seguidores

Dihitt

Google+ Followers

  ©The New Web Post - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo