Os remédios dos nossos Avós

O que foi remédio um dia é droga hoje, como certos dogmas. Há que se considerar quantia, diluição, pois muita coisa era usada como fitoterapia, em concentração muito menor, muitas vezes. Isso faz pensar no que usamos e com orgulho de muitos, hoje, mas amanhã?


Um frasco de heroína da Bayer. Entre 1890 a 1910 a heroína era divulgada como um substituto não viciante da morfina e um remédio contra tosse para crianças.

Este National Vaporizer Vapor-OL era indicado "Para asma e outras afecções espasmódicas". O líquido volátil era colocado numa panela e aquecido por um lampião de querosene.


Estas tabletes de cocaína eram "indispensáveis para os cantores, professores e oradores". Eles também aquietavam a dor de garganta e davam um efeito "animador" para que estes profissionais atingissem o máximo de sua performance.

Os dropes de cocaína para dor de dente (1885) eram populares para crianças. Não apenas acabava com a dor, mas também melhorava o "humor" dos usuários.

Antigamente para aquietar bebês recém-nascidos não era necessário um grande esforço dos pais, mas sim, ópio. Este frasco de paregórico (sedativo) da Stickney and Poor era uma mistura de ópio e de álcool que era distribuída do mesmo modo que os temperos pelos quais a empresa era conhecida.

2 comentários:

edson marques disse...

Como se pode concluir, os preconceitos aumentaram muito nos últimos cem anos... rs!

Ainda hoje, e se nas mesmas medidas, o resultado contra aqueles sintomas devem ser os mesmos, com tais drogas.


Obrigado pelo apoio no caso do poema MUDE.

Abraços, flores, estrelas..

Blog Provas e Concursos Públicos disse...

Obrigada pelo comentário no meu blog, achei bem interessante o post. Se quiser, podemos trocar links.
Bom final de semana.
Abs

Postar um comentário

Obrigada por fazer um comentário.
"Ah! se todo mundo fosse igual a você..."
Abraços

Hoje é

Seguidores

Dihitt

Google+ Followers

  ©The New Web Post - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo